A EFICIÊNCIA DA INSERÇÃO DA VARIÁVEL AMBIENTAL NAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS PÚBLICAS E PRIVADAS PERANTE O PROTOCOLO VERDE E OS PRINCÍPIOS DO EQUADOR

  • Melca Silva Rabelo Universidade Federal do Ceará
  • Patrícia Verônica Pinheiro Sales Lima Universidade Federal do Ceará

Resumo

Este estudo teve como objetivo mensurar a eficiência das instituições financeiras na inserção da variável ambiental a partir do Protocolo Verde e Princípios do Equador. Para isso, foi criado o Índice de Eficiência da Inserção da Variável Ambiental (IEIVA), através da adaptação de Alimonda e Leão (2005), que foi aplicado com cinco instituições financeiras, sendo três públicas e duas privadas, atuantes no Brasil. A análise do IEIVA possibilitou conhecer individualmente os índices que o compõem, permitindo deste modo agir preferencialmente nos indicadores que obtiveram resultados abaixo do esperado, para deste modo melhorar o desempenho total. Ao final pode-se constatar que há uma pequena diferença que favorece as instituições financeiras públicas (Protocolo Verde) em relação às privadas (Princípios do Equador). Ressalte-se que estas duas ferramentas – Protocolo Verde e Princípios do Equador - não são as únicas que permitem a introdução da variável ambiental nos bancos, porém um caminho para o desenvolvimento sustentável.
Publicado
05/06/2009
Como Citar
RABELO, Melca Silva; LIMA, Patrícia Verônica Pinheiro Sales. A EFICIÊNCIA DA INSERÇÃO DA VARIÁVEL AMBIENTAL NAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS PÚBLICAS E PRIVADAS PERANTE O PROTOCOLO VERDE E OS PRINCÍPIOS DO EQUADOR. REDE - Revista Eletrônica do PRODEMA, Fortaleza, v. 3, n. 1, jun. 2009. ISSN 1982-5528. Disponível em: <http://www.revistarede.ufc.br/rede/article/view/17>. Acesso em: 22 maio 2024.
Seção
Artigos