O ESTADO DA ARTE DO ENSINO DE GEOGRAFIA, EDUCAÇÃO AMBIENTAL E NOVAS TECNOLOGIAS A PARTIR DA BIBLIOTECA BRASILEIRA DIGITAL DE TESES E DISSERTAÇÕES-BDTD

  • Diego Andrade de Jesus Lelis Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Resumo

As novas tecnologias são partes integrantes do dia a dia da sociedade. Em menor ou maior grau, elas estão presentes também nas salas de aula. Os problemas ambientais aparecem no cenário mundial como um desafio para a humanidade e, consequentemente, para a escola. Neste interim, a Geografia como ciência que estuda as interações do ser humano no espaço geográfico busca responder as demandas emergentes da sociedade e, por isso, deve incumbir-se de conjugar essas realidades objetivando a transformação da realidade. Assim, o presente artigo baseia-se num estudo do tipo estado da arte para responder a seguinte questão: o que as pesquisas apontam sobre a utilização de novas tecnologias no ensino da Geografia e da Educação Ambiental a partir dos resumos de teses e dissertações existentes na Biblioteca Brasileira Digital de Teses e Dissertações-BDTD? Para isso foi realizado um levantamento na BDTD entre os anos de 1967-2020. Os resultados sinalizam para concentração espacial das pesquisas nas regiões sudeste e sul do Brasil, além disto, apontam para a utilização de diversos recursos tecnológicos, sobretudo, na perspectiva de desenvolver a cartografia e a educação ambiental, por fim, destacam o benefício de utilização desse tripé no processo de ensino e aprendizagem.

Referências

BARBOSA, Debora Ferreira Pinto. Educação geográfica e as questões ambientais na Enseada de Brito (Palhoça-SC). 2017. Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduaçã em Feografia- Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2017. Disponível em: Acesso em: 8 set. 2021.
BARROS, Lígia. Desenvolvimento do protótipo de um atlas escolar interativo. 2007. Dissertação (mestrado)- Programa de Pós-Graduação em Ciências Cartográficas da Faculdade de Ciências e Tecnologia de Presidente Prudente da UNESP, Presidente Prudente, SP, 2007. Disponível em: . Acesso em: 8 set. 2021.
BONINI, André Marciel. A aprendizagem de conceitos climáticos e ambientais através de novas tecnologias visando a inclusão digital e a educação ambiental. 2003. Dissertação (Mestrado)- Programa de Pós-Graduação - Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, SP, 2003. Disponível em: . Acesso em: 8 set. 2021.
BRASIL, Ministério da Educação Conselho Nacional de Educação Conselho Pleno. Resolução No 2, De 15 De Junho De 2012. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental.Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2012. p. 70.
BREDA, Thiara Vichiato. O uso de jogos no processo de ensino aprendizagem na geografia escolar. 2013. Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Ensino e História de Ciências da Terra-Universidade Estadual de Campinas., Campinas, SP, 2013. Disponível em: . Acesso em: 8 set. 2021.
CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. 6. ed. São Paulo, SP: Cortez, 2012.
FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Dicionário em construção : interdisciplinaridade. 2. ed. São Paulo, SP: Cortez, 2002.
FREISLEBEN, Alcimar Paulo. A fotografia como recurso didático na educação ambiental. 2013. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação Mestrado em Geografia-Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Francisco Beltrão, PR, 2013. Disponível em:
KARAT, Marinilde Tadeu. Autoria em discursos sobre resíduos sólidos: uma análise sobre produções audiovisuais de estudantes do ensino médio. 2014. Dissertação(Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica- Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2014. Disponível em: . Acesso em: 8 set. 2021.
KORNALEWSKI, Pâmela. Intenções de como (geo) grafar a educação ambiental: uma experiência prática. 2018. Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Geografia- Universidade Federal do Rio Grande do Sul., Porto Alegre, RS, 2018. Disponível em: . Acesso em: 6 set. 2021.
LACOSTE, Yves. A Geografia - Isso serve em Primeiro lugar para fazer a Guerra. 5. ed. São Paulo, SP: Papirus, 2016.
LIMA, Aline Trombini Ferreira. O conhecimento sócio-ambiental local como estratégia de valorização do lugar: projeto geo-escola em Cajamar, SP. 2013. Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Ensino e História de Ciências da Terra-Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2013. Disponível em: . Acesso em: 8 set. 2021.
MARINHO, Cláudio. A educação a distância na formação de professores de Geociências no Vale do Jequitinhonha, MG. 2020. Campinas, SP, 2020. Disponível em: . Acesso em: 6 set. 2021.
MARTINS JUNIOR, Luiz; CAMPELO JUNIOR, Marcos Vinicius; FROZZA, Marcia Vidal Candido. Ensino de Geografia e a Educação Ambiental mediado pelo uso de textualidades imagéticas (orbitais) extraídas do Google Earth. Revista do Programa de Pós-Graduação em Geografia, Porto Alegre, RS, v. 13, p. 97–110, 2020. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2021.
MENDONÇA, Francisco. Geografia Socioambiental. In: MENDONÇA, Francisco; KOZEL, Salete (Eds.). Elementos de Epistemologia da Geografia Contemporânea. Curitiba, PR. p. 121–144.
MORAES, Antônio Carlos Robert. Geografia: pequena história crítica. 21 ed. ed. São Paulo, SP: Anablume, 2007.
MORIN, Edgar. A via para o futuro da humanidade. 2. ed. Rio de Janeiro-RJ: Bertrand Brasil, 2015.
NOGUEIRA, Valdir; CARNEIRO, Sônia Maria Marchiorato. Educação geográfica e formação da consciência espacial-cidadã. Curitiba, PR: UFPR, 2013.
NORONHA, Daisy Pires; FERREIRA, Sueli Mara Soares Pinto. Revisões de Literatura. Fontes de informação para pesquisadores e profissionais, Belo Horizonte, MG, p. 191–198, 2000. Disponível em: . Acesso em: 8 set. 2021.
OLIVEIRA, Haydée Torres De. Educação ambiental – ser ou não ser uma disciplina: essa é a principal questão?! In: UNESCO (Ed.). Vamos Cuidar do Brasil: conceitos e praticas em Educação Ambiental na escola. Brasília, DF: Ministério da Educação, Coordenação Geral de Educação Ambiental: Ministério do Meio Ambiente, Departamento de Educação Ambiental, 2007. p. 103–114.
ROMANOWSKI, Joana Paulin; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, PR, v. 6, n. 19, p. 37–50, 2006. Disponível em: . Acesso em: Acesso em: 8 set. 2021.
SAKAMOTO, Susana Marilu Manini. Objetos digitais para o Ensino de Geografia: contribuições para o desenvolvimento da consciência socioambiental. 2020. Dissertação (Mestrado)–Programa de Pós-graduação em docência para a educação básica,Universidade Estadual Paulista, Bauro, SP, 2020. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2021.
SALDAÑA, Johnny. The Coding Manual for Qualitative Researchers. London: Sage Publications Inc., 2013.
SANTOS, Luiz Eduardo Torres Dos. Difusão do conceito de geração de energia elétrica renovável em turmas do 2o ano do ensino médio numa perspectiva ambiental a partir da construção de material alternativo e reciclado. 2019. Dissertação (Mestardo) Programa de Pós-Graduação em Climatologia e Aplicações nos Países da CPLP e África do Centro de Ciências e Tecnologia-Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, CE, 2019. Disponível em: . Acesso em: 8 set. 2021.
SAUVÉ, Lucie. Uma cortografia das correntes em educação ambiental. In: SATO, Michèle; CARVALHO, Isabel Cristina Moura (Eds.). Educação Ambiental: Pesquisa e Desafios. Porto Alegre, RS: Artmed, 2005. p. 17–44.
SIDONE, Otávio José Guerci; HADDAD, Eduardo Amaral; MENA-CHALCO, Jesús Pascual. A ciência nas regiões brasileiras: evolução da produção e das redes de colaboração científica. Transinformacao, Campinas, SP, v. 28, n. 1, p. 15–31, 2016. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2021.
SOUSA, Iomara Barros De. Geotecnologias e recursos de multimídia no ensino de cartografia : percepção socioambiental do Rio Alcântara no Município de São Gonçalo/RJ. 2014a. Rio de Janeiro, RJ, 2014. Disponível em: . Acesso em: 8 set. 2021.
SOUSA, Iomara Barros De. Geotecnologias e recursos de multimídia no ensino de cartografia: percepção socioambiental do rio alcântara no município de São Gonçalo/RJ. 2014b. Dissertação (Mestrado)_Programa de Pós- Graduação em Geografia- Universidade do Estado do Rio de Janeiro., Rio de Janeiro, RJ, 2014.
SOUZA, Marcelo Lopes De. O que é a Geografia Ambiental ? AMBIENTES: Revista de Geografia e Ecologia Política, Francisco Beltrão, PR, v. 1, p. 14–37, 2019. Disponível em:
TUAN, Yu Fu. Espaço e Lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo, SP: DIFEL, 1983.
VESENTINI, José William. Educação e ensino da Geografia: instrumentos de dominação e/ou de libertação. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri (Ed.). A Geografia na sala de aula. São Paulo, SP: Contexto, 2001. p. 14–33.
VICENTE, Luiz Eduardo; PEREZ FILHO, Archimedes. Abordagem Sistêmica e Geografia. Geografia, Campinas, SP, v. 28, n. 3, p. 323–344, 2003. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2021.
Publicado
20/05/2024
Como Citar
ANDRADE DE JESUS LELIS, Diego. O ESTADO DA ARTE DO ENSINO DE GEOGRAFIA, EDUCAÇÃO AMBIENTAL E NOVAS TECNOLOGIAS A PARTIR DA BIBLIOTECA BRASILEIRA DIGITAL DE TESES E DISSERTAÇÕES-BDTD. REDE - Revista Eletrônica do PRODEMA, Fortaleza, v. 16, n. 1, maio 2024. ISSN 1982-5528. Disponível em: <http://www.revistarede.ufc.br/rede/article/view/717>. Acesso em: 13 jun. 2024.