ANÁLISE MÉTRICA DA PAISAGEM NA MICROBACIA DO RIO ÁGUA PRETA DO MOCAMBO, URUÇUCA, SUL DA BAHIA

  • Maria Eugênia Bruck Moraes Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Felipe de Souza Pimenta Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Lauro Brito de Santana Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Ian Baraúna Mendes Universidade Estadual de Santa Cruz

Resumo

O presente artigo apresenta uma análise da fragmentação da paisagem na microbacia do rio Água Preta do Mocambo, localizada na cidade de Uruçuca (sul da Bahia). Inicialmente, foi realizado o mapeamento dos fragmentos florestais com área mínima de 3ha. Já para a análise desses fragmentos, foram calculadas cinco métricas da paisagem: tamanho, formato, efeito de borda, isolamento e conectividade. Os resultados mostraram que, dos 99 fragmentos mapeados dentro da área de estudo, 58 deles têm área entre 3 e 10ha, 31 entre 10 e 30ha, 4 entre 30 e 50ha e apenas 6 com mais de 50ha. Quanto ao formato, se observou que só 3 apresentam forma circular; estando os demais, portanto, suscetíveis ao efeito de borda. Apesar de pequenos, os fragmentos se encontram próximos uns dos outros. Assim, quanto ao isolamento, simulações de conectividade com borda expandida mostraram que, a partir de uma de distância de 100m, 66 dos fragmentos poderiam ser conectados. Concluiu-se que o somatório dos fragmentos devidamente conectados representaria uma área com valor significativo, tanto para a manutenção da qualidade da água da microbacia como a conservação de espécies típicas da Mata Atlântica.


 

Biografia dos Autores

Maria Eugênia Bruck Moraes, Universidade Estadual de Santa Cruz
Ecóloga pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), Mestre em Ciências da Engenharia Ambiental pela Universidade de São Paulo (USP) e Doutora em Ecologia e Recursos Naturais (UFSCar), com pós-doutorado em Análise e Planejamento Ambiental na UFSCar. Professora e Pesquisadora na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), vinculada ao Laboratório de Análise e Planejamento Ambiental (LAPA) do Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais (DCAA) e aos programas de pós-graduação em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (PRODEMA) e Sistemas Aquáticos Tropicais (SAT).
Felipe de Souza Pimenta, Universidade Estadual de Santa Cruz

Bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Foi bolsista de iniciação científica da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB). 

Lauro Brito de Santana, Universidade Estadual de Santa Cruz
Bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Foi bolsista de iniciação científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Atualmente é aluno de mestrado do Programa de pós-graduação em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (PRODEMA) da UESC e bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB).
Ian Baraúna Mendes, Universidade Estadual de Santa Cruz
Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Foi bolsista de iniciação científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB). Atualmente é aluno de mestrado do Programa de pós-graduação em Sistemas Aquáticos Tropicais (SAT) da UESC e bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Publicado
29/11/2015
Como Citar
MORAES, Maria Eugênia Bruck et al. ANÁLISE MÉTRICA DA PAISAGEM NA MICROBACIA DO RIO ÁGUA PRETA DO MOCAMBO, URUÇUCA, SUL DA BAHIA. REDE - Revista Eletrônica do PRODEMA, Fortaleza, v. 9, n. 1, nov. 2015. ISSN 1982-5528. Disponível em: <http://www.revistarede.ufc.br/rede/article/view/282>. Acesso em: 13 jun. 2024.

Palavras-chave

fragmentação, ecologia da paisagem, sistema de informação geográfica