CAPACITAÇÃO SOCIAL – COMUNIDADESEM TERRITÓRIO DE RISCO

  • Isabel Abreu dos Santos Universidade Nova de Lisboa
  • Lia T Vasconcelos Universidade Nova de Lisboa
  • Iva M Pires Universidade Nova de Lisboa

Resumo

Vivemos numa sociedade em que os cidadãos enfrentam uma multiplicidade de riscos, de diversas naturezas
e níveis de complexidade, e na qual a elevada ocorrência de acidentes afeta a estrutura social das comunidades,
a saúde humana e o ambiente natural e edificado. Há uma crescente consciencialização da necessidade de
dar resposta a estas situações.O principal desafio da investigação é o de verificar se a prática de exercícios à escala
real, envolvendo autoridades, decisores, academia e as pessoas, permite uma melhor preparação para as ações individuais
e coletivas de prevenção e atuação face à ocorrência de um desastre.A metodologia aplicada baseou-se
na análise de estudos de caso, com observação e participação de quatro exercícios LIVEX, simulacros realizados
à escala real, entre 2012 e 2015, numa comunidade portuguesa, localizada em território de risco. Os exercícios referiram-
se a um cenário de risco tecnológico (acidente industrial) e três cenários de risco natural (sismo).A análise
de resultados do estudo,permitiu testar a participação das populações, a utilização de equipamentos,e as relações
institucionais de resposta à emergência (nomeadamente as comunicações).Possibilitou ainda inferir que a forma
mais eficiente de aprender é pela experiência, no individual ou no coletivo. As conclusões permitem afirmar que a
prática de realização de exercícios LIVEX contribuem para a construção de conhecimento, geração de confiança
nas instituições e profissionais, na comunicação de ciência, levando ao empoderando das pessoas para tomarem
as decisões mais acertadas em face de situações limite em que a sua vida e dos seus familiares se pode encontrar
em perigo. Setúbal, pela prática continuada de modelos de participação ativa em exercícios à escala real, pode vir
a constituir uma comunidade de prática, um exemplo tipo a ser replicado por outras comunidades.”.

Publicado
13/04/2018
Como Citar
DOS SANTOS, Isabel Abreu; VASCONCELOS, Lia T; PIRES, Iva M. CAPACITAÇÃO SOCIAL – COMUNIDADESEM TERRITÓRIO DE RISCO. REDE - Revista Eletrônica do PRODEMA, Fortaleza, v. 11, n. 2, p. 38-49, abr. 2018. ISSN 1982-5528. Disponível em: <http://www.revistarede.ufc.br/rede/article/view/486>. Acesso em: 22 maio 2024. doi: https://doi.org/10.22411/rede2017.1102.04.
Seção
Artigos