RELAÇÕES ENTRE FRAGILIDADE AMBIENTAL E VULNERABILIDADE SOCIAL NAS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL - ZEIS BOM JARDIM, PICI E POÇO DA DRAGA - FORTALEZA, CE

  • Liza Santos Oliveira Universidade Federal do Ceará
  • Carlos Lucas Sousa da Silva
  • José Matheus da Rocha Marques
  • Jader de Oliveira Santos

Resumo

Resumo


No Brasil, os problemas socioambientais que envolvem degradação do meio físico e precariedade das condições socioeconômicas, constituem um dos maiores desafios a serem superados. A maior expressividade desses problemas pode ser observada nas zonas periféricas e nas áreas consolidadas em aglomerados urbanos, assim como as Zonas Especiais de Interesse Social - ZEIS. Esse contexto decorre de um modelo de crescimento que não leva em consideração as limitações dos ambientes de maior fragilidade que, muitas vezes, são ocupados por uma população com altos índices de vulnerabilidade social. Assim, entender como essas duas variáveis se comportam no espaço e relacionam-se, é muito importante para organização do território e estabelecimento de uma boa qualidade de vida da população. Assim, utiliza-se de metodologia de investigação físico-geográfica integrada que visa estudar a fragilidade ambiental e a vulnerabilidade social de um determina grupo e área. O recorte espacial configura-se nas ZEIS Bom Jardim, Pici e Poço da Draga (Fortaleza - Ceará).

Referências

CASIMIRO, Lígia Maria Silva Melo de. A política urbana e o acesso à moradia por meio da regularização fundiária. São Paulo: PUC, 2009. 262 f. Dissertação (Mestrado em Direito do Estado) – Programa de Pós–Graduação em Direito, Faculdade de Direito, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
COELHO, Maria Célia Nunes. Impactos Ambientais em Áreas Urbanas: teorias, conceitos e métodos de pesquisa. In GUERRA, A. J. T. e CUNHA, S. B. da (org.). Impactos Ambientais Urbanos no Brasil. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001. p. 19-45.
COSTA, Maria Clélia Lustosa. Urbanização da sociedade fortalezense. Revista do Instituto do Ceará, p. 184, 2008.
DANTAS, Eustógio Wanderley Correia; COSTA, Maria Célia Lustosa; ZANELLA, Maria Elisa. Vulnerabilidade socioambiental e qualidade de vida em Fortaleza. 2016.
MARICATO, Ermínia. Brasil Cidades: alternativas para a crise urbana. 2ª ed. Petrópolis: Vozes, 2001. 204p.
MEDEIROS, C. Nascimento de; ALBUQUERQUE, E. L. S. Mapeamento da vulnerabilidade social em nível de setores censitários: Estudo de caso para o município de Caucaia (CE). IPECE – Texto para discussão, Fortaleza, 237 n. 107, nov. 2014.
QUEIROZ FILHO, Alfredo Pereira. As definições de assentamentos precários e favelas e suas implicações nos dados populacionais: abordagem da análise de conteúdo. Revista Brasileira de Gestão Urbana, v. 7, p. 340 35 3, 2 015.
RODRIGUES, A. M. Moradia nas Cidades Brasileiras. 4ª ed. São Paulo: Contexto, 1991. 72p.
ROSS, J. L. S. Análise empírica da fragilidade dos ambientes naturais e antropizados. Revista do Departamento de Geografia. n.8, p.63-74. 1994.
SANTOS, Jader de Oliveira. Fragilidade e riscos socioambientais em Fortaleza-CE. Fortaleza: Imprensa Universitária, 2016.
________. Relações entre fragilidade ambiental e vulnerabilidade social na susceptibilidade aos riscos. Mercator (Fortaleza), v. 14, n. 2, p. 75-90, 2015.
SANTOS, Jader de O. e ROSS, Jurandyr L. S. Fragilidade Ambiental Urbana. Revista da ANPEGE. v. 8, n10, 2012. p. 127-144.
SILVA, José Borzarcchiello da. Formação socioterritorial urbana. In: DANTAS, Eustógio Wanderley Correia; COSTA, Maria Clélia Lustosa; SILVA, José Borzarcchiello da. De cidade a metrópole: (trans)formações urbanas em Fortaleza, Edições UFC: Fortaleza, p.1 3 86 . 2009.
SILVA, José. Borzacchiello da. Quando os incomodados não se retiram. Fortaleza: Multigraf Editora, 1992. 192p.
SOUZA, Lucas Barbosa; ZANELLA, Maria Elisa. Percepção de riscos ambientais: teoria e aplicações. Fortaleza: Edições UFC, 2009. 240p.
SOUZA, M. L. Mudar a Cidade: Uma Introdução Crítica ao Planejamento e a Gestão Urbana. 4ª. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006. 560p.
SOUZA, Maria Salete de. Fortaleza: uma análise da estrutura urbana. Guia de excursões do 3º Encontro Nacional de Geógrafos – AGB. Fortaleza, 1978 (mimeo.).
TRICART, J. Ecodinâmica. Rio de Janeiro: IBGE, 1977. 97p.
Publicado
26/01/2022
Como Citar
OLIVEIRA, Liza Santos et al. RELAÇÕES ENTRE FRAGILIDADE AMBIENTAL E VULNERABILIDADE SOCIAL NAS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL - ZEIS BOM JARDIM, PICI E POÇO DA DRAGA - FORTALEZA, CE. REDE - Revista Eletrônica do PRODEMA, Fortaleza, v. 15, n. 2, p. 101-110, jan. 2022. ISSN 1982-5528. Disponível em: <http://www.revistarede.ufc.br/rede/article/view/676>. Acesso em: 17 abr. 2024.