PONTOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE PESCADO APÓS A IMPLANTAÇÃO DO COMPLEXO HIDRELÉTRICO BELO MONTE NA SEDE DO MUNICÍPIO DE ALTAMIRA, PARÁ

  • SIMONE DE JESUS BARROS DA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
  • Carlos Alexandre Leão Bordalo

Resumo

A implantação do Complexo Hidrelétrico Belo Monte foi amplamente debatida e proporcionou ao município de Altamira estado do Pará inúmeras mudanças estruturais e socioeconômicas o que refletiu em diversas cadeias produtivas da região como a pesca artesanal e a comercialização de pescado. Como principais mudanças destaca-se o deslocamento de famílias, realocação de alguns pontos de comercialização, alterações nas áreas de pesca e outras. Ainda assim, a atividade pesqueira continuou sendo praticada bem como o consumo de pescado se manteve. Diante do destaque desta cadeia produtiva observa-se o uso de geotecnologias para tomadas de decisões que garantam o monitoramento, além de garantir a sustentabilidade da atividade pesqueira, devido de sua importância como fonte de alimentos e geração de renda para o município. Neste cenário objetivou-se neste estudo com o uso de geotecnologias fazer a identificação dos pontos de comercialização de pescado na sede do município e além de identificar a percepção quanto a mudança de hábito de consumo de pescado após a implantação do complexo hidrelétrico Belo Monte.

Referências

Empresa de assistência técnica e extensão rural do Pará – EMATER-PARÁ. (2007) Metodologias de ATER e pesquisa com enfoque participativo. Belém-PA. 83p.
Embrapa Territorial. Satélites de Monitoramento. Campinas, 2018. Disponível em: < https://www.embrapa.br/satelites-de-monitoramento >. Acesso em: 4 de julho de 2021.
FAVRIN, V.G. As geotecnologias como instrumento de gestão territorial integrada e participativa. Dissertação (Mestrado) Programa de Pós-Graduação em Geografia humana do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo – USP. 2009. Disponível em :. Acesso em: 13 de fevereiro de 2021.
FÉLIX, R. O.; ALBUQUERQUE, A. R. C. Do “Descontruir” Para Construir: Transformações Socioambientais No Entorno Da UHE De Balbina – Presidente Figueiredo, Am, Brasil. Revista Geonorte, V.8, N.30, p.16-42, 2017. Disponível em: https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/3785>. Acesso em: 15 de fevereiro de 2021.
FONSECA, A.D.; FERNANDES J.C. (2004) Detecção Remota: Radiação Eletromagnética, Sensores Orbitais, Processamento de Imagens e Aplicações. LIDEL. Lisboa.
GLOWKA, R. P.; WEINGARTNER, M.; MUELBERT, B. Produção e comercialização de pescado no município de Laranjeiras do Sul, Paraná. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. V.13, Nº 4, p. 531-543, 2018. Pombal, PB, Grupo Verde de Agroecologia e Abelhas. Disponível em: < https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RVADS/article/view/5764/5941>. Acesso em: 12 de fevereiro de 2021.
LEANDRO, S.V.; OLIVEIRA, S.S.; MOREIRA, P.S.A.; OTANI, F.S. (2018) Perfil de consumo e do consumidor de peixe do município de Sinop, Mato Grosso. Revista Agroecossistemas, 10(1), p. 73-98. ISSN online 2318-0188. Núcleo de Meio Ambiente – NUMA. Universidade Federal do Pará. Disponível em: . Acesso em: 25 de setembro de 2019.
LIMA, F.L. Uso de geotecnologias como ferramentas na identificação de atividades econômicas aplicadas a área de influência do reservatório da usina hidrelétrica de Balbina no estado do Amazonas. Dissertação (Mestrado) Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos da Amazônia, Universidade Federal do Amazonas. 2015. Disponível em: . Acesso em: 09 de fevereiro de 2021.
MAGALHÃES, S.B.; SILVA, Y.Y.P.; VIDAL, C.L. (2016) Não há peixe para pescar neste verão: efeitos socioambientais durante a construção de grandes barragens – o caso Belo Monte. Revista Desenvolvimento e Meio Ambiente, 37, p. 111-134 - Edição Especial Nexo Água e Energia. UFPR.
______ Norte energia S/A (2018). A história de Belo Monte – Cronologia. Disponível em: . Acesso em: 01 de outubro de 2019.
______ Prefeitura de Altamira. História (2018) Disponível em: . Acesso em: 09 de outubro de 2018.
SANTOS, T.; SANTO, L.; ALBUQUERQUE, R.; CORRÊA, E. (2012) Belo Monte: Impactos Sociais, Ambientais, Econômicos e Políticos. TENDENCIAS. Revista de la Facultad de Ciencias Económicas y Administrativas. Universidad de Nariño Vol. XIII. No. 2 - 2do. Semestre 2012, Julio - Diciembre - Páginas 214-227. Disponível em: . Acesso em: 05 de fevereiro de 2021.
SILVA, R.A.; SIEBERT, T.H.R. (2019) Levantamento dos principais peixes comercializados na feira do pescado de Santarém-Pará, de setembro de 2017 a janeiro de 2018. Revista Brasileira de Engenharia de Pesca. 12(01). Disponível em: http://ppg.revistas.uema.br/index.php/REPESCA/article/view/1834/1455. Acesso em: 03 de julho de 2019.
SILVA, C.N.; Almeida, O. A Atuação Das Instituições Governamentais Na Atividade Pesqueira E O Uso De Geotecnologias Na Amazônia. Revista Formação Online, n. 18, v. 1, p. 214-237, jan/.jun., 2011. Disponível em: < https://revista.fct.unesp.br/index.php/formacao/article/view/875/1088>. Acesso em: 09 de fevereiro de 2021.
Publicado
17/08/2021
Como Citar
SILVA, SIMONE DE JESUS BARROS DA; BORDALO, Carlos Alexandre Leão. PONTOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE PESCADO APÓS A IMPLANTAÇÃO DO COMPLEXO HIDRELÉTRICO BELO MONTE NA SEDE DO MUNICÍPIO DE ALTAMIRA, PARÁ. REDE - Revista Eletrônica do PRODEMA, Fortaleza, v. 1, n. 15, p. 130-137, ago. 2021. ISSN 1982-5528. Disponível em: <http://www.revistarede.ufc.br/rede/article/view/704>. Acesso em: 13 jun. 2024.