CAPACIDADE DE CARGA TURÍSTICA: TRILHAS DO PARQUE NACIONAL DO VIRUÁ – RR

  • Luciana Diniz Cunha Universidade Federal de Roraima
  • Luíza Câmara Beserra Neta Universidade Federal de Roraima

Resumo

O levantamento da capacidade de carga turística em trilhas, tem sido uma prática utilizada como instrumento de planejamento na visitação turística em ambientes naturais de uso público. Desta forma, o estudo teve como objetivo o levantamento da capacidade de carga turística das trilhas N1 e N2, Castanhal, Estrada Perdida, Linha Norte e Megaleque/Serra do Preto, pertencentes ao Parque Nacional do Viruá e seu entorno, no estado de Roraima. Para tanto, baseou-se na pesquisa bibliográfica sobre a área de estudo, aquisição de dados em campo e a aplicação do cálculo de Capacidade de Carga proposta por Cifuentes et al. (1999), além da adaptação desta, nas trilhas em que o percurso foi realizado por meio de veículo. Assim, obteve-se quantitativos diferenciados de visitas ao dia, em função das peculiaridades naturais de cada trilha. A estimativa possibilita o auxílio para planejamento de áreas que têm por finalidade receber visitantes e minimizar os impactos negativos em áreas naturais advindos da visitação.

Referências

CIFUENTES, M. et. al. Capacidad de carga turística de lãs áreas de uso público Del Monumento Nacional Guayabo, Costa Rica. Turrialba: WWF Centro América, 1999.
ICMBio. Instituto Chico Mendes: Portaria n° 178 de 5 de março de 2018. Brasília. MMaASBF, 2018.
SNUC. Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza: Lei n° 9.985 de 18 de julho de 2000. Brasília. MMA/SBF, 2000.
Publicado
05/06/2022
Como Citar
CUNHA, Luciana Diniz; BESERRA NETA, Luíza Câmara. CAPACIDADE DE CARGA TURÍSTICA: TRILHAS DO PARQUE NACIONAL DO VIRUÁ – RR. REDE - Revista Eletrônica do PRODEMA, Fortaleza, v. 1, n. 15, p. 177-183, jun. 2022. ISSN 1982-5528. Disponível em: <http://www.revistarede.ufc.br/rede/article/view/744>. Acesso em: 13 jun. 2024.