ENSINO DE GEOGRAFIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL:UMA DISCUSSÃO TEÓRICA

UMA DISCUSSÃO TEÓRICA

  • Raimundo Lenilde de Araújo Universidade Federal do Piauí

Resumo

Os estudos de Geografia têm diferentes abordagens e objetos de estudos diversificados e, são realizados em unidades escolares e/ou universitárias e são essenciais para a formação de cidadania. Articulado a isso, a educação ambiental torna-se imprescindível, pois não está restrita a uma ciência ou atitude pessoal, pelo contrário, deve ser considerada em uma perspectiva holística e como atitude individual e coletiva. Nessa abordagem, o objetivo geral foi discutir algumas contribuições teóricas sobre o Ensino de Geografia e da Educação Ambiental enquanto possibilidades reais para a melhoria da relação entre a sociedade e a natureza. A educação ambiental não pode e nem dever ser considerada apenas como uma atividade sazonal e/ou temporária. Na verdade, deve ser uma atitude a ser internalizada pelos humanos por toda a vida. Ao pensar essa dimensão, a Geografia e especialmente o ensino de Geografia, tem papel fundamental, tendo em vista ter o planeta terra com objeto de estudo em sua concepção mais ampla. Neste contexto, concluiu-se que a Geografia e, especialmente o ensino de Geografia, tem importância significativa para a compreensão de conceitos fundamentais da ciência, ou seja, a relação entre a sociedade e a natureza. Além disso, a discussão sobre a Educação Ambiental é uma postura constante nas aulas de Geografia em função da interação entre essas ciências.

Referências

DIAS, Leonice Seolin; LEAL, Antonio Cezar e CARPI JUNIOR, Salvador. (Orgs.). Educação Ambiental: conceitos, metodologia e práticas. Tupã: ANAP, 2016.

JACOBI, Pedro. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, pp. 189-205, março/ 2003.

LAYRARGUES, Philippe Pomier e LIMA, Gustavo Ferreira da Costa. Mapeando as macrotendências político-pedagógicas da Educação ambiental contemporânea no Brasil. In: Anais VI Encontro “Pesquisa em Educação Ambiental” A Pesquisa em Educação Ambiental e a Pós-Graduação no Brasil. Ribeirão Preto, setembro de 2011. pp. 01-15.
LAYRARGUES, Philippe Pomier (coord.). Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

MARCATTO, Celso. Educação ambiental: conceitos e princípios. Belo Horizonte: FEAM, 2002.
MARTINS, Elvio Rodrigues. O pensamento geográfico é Geografia em pensamento? GEOgraphia - Ano. 18 - Nº 37, 2016.
MEDEIROS, Aurélia Barbosa de; MENDONÇA, Maria José da Silva Lemes; SOUSA, Gláucia Lourenço de; OLIVEIRA, Itamar Pereira de. A Importância da educação ambiental na escola nas séries iniciais. Revista Faculdade Montes Belos, v. 4, n. 1, set. 2011.

MOURA, Pedro Edson Face; MEIRELES, Antônio Jeovah de Andrade e TEIXEIRA. Nágila Fernanda Furtado. Ensino de Geografia e educação ambiental: práticas pedagógicas integradas. Revista Geosaberes, Fortaleza, v. 6, n. 11, p. 47 - 59, jan. / jun. 2015.

MUNHOZ, Déborah. Alfabetização ecológica: de indivíduos às empresas do Século XXI. In: LAYRARGUES, Philippe Pomier (coord.). Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

RODRIGUEZ, José Manuel Mateo e SILVA, Edson Vicente da. Educação ambiental e desenvolvimento sustentável: problemática, tendências e desafios. Fortaleza, Expressão Gráfica e Editora, 2013.

SANTOS, Milton. Metamorfoses do espaço habitado, fundamentos Teórico e metodológico da Geografia. Hucitec. São Paulo 1988.

SANTOS, Rafael Marques dos e CARVALHO, Ana Gabriela Bueno Melo de. Geografia e educação ambiental: percepção dos professores sobre o uso da Geografia como ferramenta para a educação ambiental em Birigui-SP. Revista Geoambiente on-line. Jataí-GO | n. 25 | Jul-Dez/2015.
SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Geografia e educação: uma narrativa e um ensaio. Revista Signus Geográficos. V 1, 2019, pp. 1-16.
Publicado
12/08/2021
Como Citar
ARAÚJO, Raimundo Lenilde de. ENSINO DE GEOGRAFIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL:UMA DISCUSSÃO TEÓRICA. REDE - Revista Eletrônica do PRODEMA, Fortaleza, v. 1, n. 15, p. 52-60, ago. 2021. ISSN 1982-5528. Disponível em: <http://www.revistarede.ufc.br/rede/article/view/684>. Acesso em: 13 jun. 2024.